Sugerido por Fabiana Torres (Mauá-SP).

O filme foi exibido no Brasil (festival de cinema) com o título Somos Todos Diferentes.

Taare Zameen Par
Por Ibirá Machado*

Eu quero começar este blog com o filme que ganhou o prêmio de melhor filme no último Filmfare Awards, a mais importante premiação do cinema indiano.

Taare Zameen Par - Every Child is Special (Como Estrelas na Terra - Toda Criança é Especial) foi lançado nas salas indianas no finalzinho de 2007 (mais precisamente, dia 21 de dezembro) e imediatamente conquistou o coração da indianada. Sem as típicas cenas de dança que caracterizam o cinema bollywoodiano, sem mulheres boazudas, sem homens gostosões, sem nada que anda fazendo parte das especiarias da indústria cinematográfica indiana, Taare Zameen Par conta a história de uma criança que sofre com dislexia e custa a ser compreendida.

Ishaan Awasthi, entre 8 e 9 anos, já repetiu uma vez o terceiro período (no sistema educacional indiano) e corre o risco de repetir de novo. As letras dançam em sua frente, como diz, e não consegue acompanhar as aulas nem focar sua atenção. Seu pai acredita apenas na hipótese de falta de disciplina e trata Ishaan com muita rudez e falta de sensibilidade. Após serem chamados na escola para falar com a diretora, o pai do garoto decide levá-lo a um internato, sem que a mãe possa dar opinião alguma. Tal atitude só faz regredir em Ishaan a vontade de aprender e de ser uma criança. Ele visivelmente entra em depressão, sentindo falta da mãe, do irmão mais velho, da vida... e a filosofia do internato é a de "disciplinar cavalos selvagens". Inesperadamente, um professor substituto de artes entra em cena e tão logo percebe que algo de errado estava pairando sobre Ishaan. Não demorou para que o diagnóstico de dislexia ficasse claro para ele, o que o leva a por em prática um ambicioso plano de resgatar aquele garoto que havia perdido sua réstia de luz e vontade de viver.

O filme é uma obra prima do até então ator e produtor Aamir Khan, já macaco velho nas bandas de Bollywood. Pela primeira vez, após a atuação em sucessivos filmes que lhe deram a fama em anos recentes, Khan quis arriscar-se como diretor e impressionou pela qualidade e sensibilidade neste filme. Ele não só dirige TZP, como produz, com sua Aamir Khan Productions, e também atua no papel do professor substituto.

Ishaan Awasthi é interpretado pelo estreante Darsheel Safary, que também surpreendeu pela qualidade de sua atuação. Merecidamente, Safary ganhou o prêmio de melhor ator pela crítica, no mesmo Filmfare Awards deste ano de 2008. Virou celebridade.

Além dos prêmios de melhor filme e melhor ator pela crítica, TZP ganhou também o prêmio de melhor direção, para Aamir Khan, e de melhor letra de música. O filme, embora não tenha as exóticas cenas de dança, tem músicas que aparecem como clipes, com imagens que não só ilustram a melodia, mas também fazem parte do decorrer da história. Dentre as músicas (muito boas, por sinal), Maa, que significa "mãe" em hindi, recebeu o prêmio de melhor letra.

No próximo post farei minha crítica sobre o filme, que, já adianto, considero um dos melhores que já vi até hoje - não só dentre os filmes da Índia. Confesso, Taare Zameen Par me faz chorar todas as vezes que o assisto.

(*) Fonte: blog Cinema Indiano http://cinemaindiano.blogspot.com/2008/06/taare-zameen-par.html

Dois trailers originais do filme:


Taare Zameen Par (2007) Movie Trailers - The best bloopers are a click away


Arquivo completo do filme aqui (AVI, 850 Mb)

Índia, 2007 - 165 min.
Direção Aamir Khan
Roteiro: Amole Gupte
Produção: Aamir Khan, B. Shrinivas Rao, Kiran Rao
Elenco: Darsheel Safary, Aamir Khan, Tanay Chheda, Sachet Engineer, Tisca Chopra, Vipin Sharma
Fotografia: M. Sethuraaman (Setu)
Edição: Deepa Bhatia
Música: Shankar Mahadevan, Loy Mendonsa, Ehsaan Noorani
Estúdio: Aamir Khan Productions

Exibições: 5895

Respostas a este tópico

Queridos conspiradores,
Esse é um dos filmes mais lindos que já vi na minha vida!!! E olha que sou cinéfila de carteirinha, hein!
Me fez chorar diversas vezes, torcer, me indignar, sorrir, me encantar... Me encheu de esperanças.
É simplesmente IMPERDÍVEL!!!
Meu desejo, assim que acabei de assistir, foi passar pra todo mundo que, como eu, trabalha nas áreas de Saúde e Educação. Todos deveriam ver esse filme!
O menino é um ator fantástico (foi premiado, merecidamente), assim como o professor, que é o primeiro adulto que consegue realmente "enxergá-lo". A família do menino também tem bons momentos no filme, entre outros bons atores.
As escolas mostradas são parecidas com as nossas, em muitos aspectos.
Como é triste ver que, assim como lá, aqui também ainda rotulam, muitas vezes, de "burros", "preguiçosos" e "indisciplinados" alunos que podem estar com diferentes tipos de problemas/transtornos, como a dislexia do personagem do filme... É mais fácil colocá-los todos no mesmo saco e carimbar do lado de fora "alunos-problemas" ou "alunos-difíceis" ou ainda "alunos-que-não-têm-jeito-mesmo".
E a importância da ARTE, do AMOR, da SENSIBILIDADE, da IMAGINAÇÃO e da CRIATIVIDADE na Educação??? Aparecem com força total, realmente transformadora, nesse belíssimo filme! Assim como o valor de olhar e ouvir verdadeiramente o outro para se encontrar/construir caminhos e soluções.
E a cena onde todos se permitem ser um pouco crianças, numa maravilhosa quebra de rotina naquela escola tão tradicional? Muito legal mesmo!!!
Estou emocionada até agora e sei que, por muito tempo, as belíssimas imagens e cenas irão me acompanhar, com a intensidade, o colorido e a força com que me impactaram.
Superação, sobrevivência, alegria, dor, incompreensão, ignorância, medo, solidão, coragem, descobertas, possibilidades... RECONHECIMENTO. ENCONTRO. BELEZA.
NÃO PERCAM!!!!
Beijos a todos, com carinho...
Regina.
Completando meu comentário anterior: fiquem atentos à trilha sonora do filme, que é parte integrante da história.
É linda demais!!!!

Amo este filme. Tenho uma relação pessoal forte com ele, tanto como professora como quando mãe.

 

Neste ano, estarei levantando discussões a partir dele.

Um grupo de edu-comunicadores já iniciou esta discussão que será matéria na revista "Viração".

 

=*

 

Samira

 

Fiz um artigo de conclusão da minha especialização analisando este filme enquanto formador do olhar do prorfessor, se alguem tiver interesse posso disponibilizar.

Abraços,

Sam

oi Samira, eu tenho! :)

achava legal vc anexar o arquivo do teu arquivo em um comentário aqui mesmo...

o que você acha?

abraços, lcjr.


Samira Figueiredo Tavares disse:

Fiz um artigo de conclusão da minha especialização analisando este filme enquanto formador do olhar do prorfessor, se alguem tiver interesse posso disponibilizar.

Abraços,

Sam

Que bom, só falta dá uma arrumada nele e eu comento.

Fico feliz com sua resposta, Luiz!

Luiz de Campos Jr disse:

oi Samira, eu tenho! :)

achava legal vc anexar o arquivo do teu arquivo em um comentário aqui mesmo...

o que você acha?

abraços, lcjr.


Samira Figueiredo Tavares disse:

Fiz um artigo de conclusão da minha especialização analisando este filme enquanto formador do olhar do prorfessor, se alguem tiver interesse posso disponibilizar.

Abraços,

Sam

OU MELHOR, eu posto.


Samira Figueiredo Tavares disse:

Que bom, só falta dá uma arrumada nele e eu comento.

Fico feliz com sua resposta, Luiz!

Luiz de Campos Jr disse:

oi Samira, eu tenho! :)

achava legal vc anexar o arquivo do teu arquivo em um comentário aqui mesmo...

o que você acha?

abraços, lcjr.


Samira Figueiredo Tavares disse:

Fiz um artigo de conclusão da minha especialização analisando este filme enquanto formador do olhar do prorfessor, se alguem tiver interesse posso disponibilizar.

Abraços,

Sam

RSS

© 2014   Criado por Nilton Lessa.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço